Voluntários compartilham experiências e incentivam capixabas a se tornarem missionários a bordo do navio.

Neste mês de outubro o Espírito Santo teve a ilustre visita da maior livraria itinerante do mundo. Atracado no Cais Comercial de Vitória, entre os dias 10 a 20 deste mês, o navio Logos Hope bateu o recorde de visitas a uma embarcação no Porto de Vitória. 83.392 pessoas foram a bordo e percorreram as estantes da livraria que ofereciam mais de 5.000 mil livros em diversas línguas. Mas o principal trabalho dos voluntários do navio, organizado pela Operação Mobilização Internacional, é o recrutamento de novos missionários para missões na África, Ásia e Europa.

Já são mais de 2.000 voluntários de 65 países ao redor do globo, compartilhando conhecimento, ajuda e esperança, fornecendo recursos vitais em literatura, incentivando a compreensão intercultural, treinando os jovens para a vida e, principalmente, compartilhando a mensagem de esperança em Cristo onde quer que haja oportunidade.

Foi com essa missão de compartilhar a mensagem do evangelho e incentivar novos voluntários para a missão do Reino de Deus, que cinco missionários do Logos Hope estiveram no último domingo (20), na Primeira Igreja Batista em Goiabeiras, em Vitória (ES), para compartilhar as experiências vividas a bordo do navio. Os missionários são: Carlos, Miqueas e Sérgio (Argentina), Deborah (Taiwan) e Tony (França).

Primeira à esquerda: Pra. Auxiliar da PIBG. Rosilene Vieira. No centro: missionários da Argentina; Carlos, Miqueas e Sérgio; França: Tony; Taiwan: Deborah. Na direita: pastores da PIBG: Heleender e Ana Eliza. Foto: Michael Bolzan

Confira a entrevista na integra:

Missionário: Carlos

País de origem: Argentina (América do Sul)

Função no navio: Encanador

Qual foi a principal razão que o motivou a entrar para o Logos Hope?

— O motivo principal é que foi Deus quem me deu está oportunidade. Porque eu tive uma experiência de três anos, entre 1992-1995, foi uma belíssima experiência para mim. E quando voltei para casa, resolvi ajudar a obra do Senhor trabalhando também como pastor. Anos depois decidi viver como missionário, mas não tinha recursos para lançar-me ao campo. Porém um dia visualizei uma foto no Facebook que dizia: — “Você pode trabalhar como missionário abordo do Logos Hope”. Quando eu soube da foto, imediatamente me ofereci: — “Eu sou encanador e posso trabalhar como encanador”. E minha líder na Argentina enviou um e-mail para que o navio enviasse uma lista com os materiais necessários para usar a bordo. Ela me retornou com a lista e eu disse que já conhecia todos os materiais, portanto, dava para eu trabalhar tranquilamente no Logos Hope.

Nos lugares que vocês já passaram. Pode detalhar um pouco do que vivenciaram?

— Para mim o mais importante é poder compartilhar sobre o evangelho. O Navio tem a missão de levantar cerca de dois mil voluntários para enviar aos povos não alcançados.

E já passaram em países como estes?

— Ainda não, por enquanto estamos circulando numa missão de dois anos por toda América Latina, compartilhando o evangelho e recrutando voluntários para as missões abordo do navio, como: México, Colômbia, Equador, Chile, Argentina e outros países mais acima que não me lembro no momento. Isso é muito legal mesmo. Entendendo o chamado de Cristo, dois missionários capixabas estão no Oriente Médio, trabalhando alfabetização e ensino religioso com as crianças.

— Sim, estão muito bem, pois esta é a ideia! A Operação e Mobilização (OM), tem o dever de enviar dois mil missionários, mas desta vez, está trabalhando com pessoas da América Latina para estes também participem do Reino. A ideia é que duas mil surjam do OM e venham mais pessoas de outras organizações. Então, este navio já está finalizando o seu compromisso no Brasil, já passamos por México, Guatemala, El Salvador, Costa Rica, Panamá, Colômbia, Equador, Chile, Argentina e Brasil.

E aqui no Brasil já recrutaram voluntários em outros estados?

— Sim, passamos por Santos (SP), Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), agora vamos para Salvador (BA) e em Belém (PA) termina o período da América Latina. Depois vamos para a região Anglo-saxônica, que também faz parte da América Latina, mas não faz parte do nosso projeto. A ideia mesmo era o teu país (Brasil). Esse é o projeto da OM entre outras organizações para animar as igrejas a entrarem na missão de ir aos povos não alcançados, pois os latinos já estão preparados para o Ide de Cristo. Para se ter uma ideia, já é considerado que a maior porcentagem de crescimento de cristãos nos últimos anos, está concentrado na América Latina. Por isto estamos enviando obreiros para os povos não alcançados.

Foto: Michael Bolzan

Missionária: Deborah

País de origem: Taiwan (Ásia)

Função no navio: Voluntária na livraria

Como você conheceu o Logos Hope em Taiwan. E com que tipo de voluntariado você trabalha?

— Eu conheci através do pastor da minha igreja, ele me disse — “Vai lá no navio, tenho certeza que irá gostar! ” E eu vim (risos), atualmente estou trabalhando na livraria do Logos Hope.

Em Taiwan há perseguição religiosa?

— Em Taiwan até tem liberdade religiosa, mas isso faz com que se tenha muitas religiões e, por estarmos no centro da Ásia o país sofre muita influência das outras religiões. Para você ter uma ideia, só temos 2% de cristãos no país. Quando eu me converti foi bem tranquilo, já na China é muito complicado se tornar um cristão. No entanto, por conta de nossas fisionomias bem parecidas (o rosto é muito igual), é mais fácil para nós evangelizarmos na China do que outros missionários do resto do mundo.

Como tem sido a sua experiência no Logos Hope? O que tem aprendido e ensinado abordo do navio?

— Dentro do navio temos 65 nacionalidades diferentes e, a experiência de todas as nações se comunicarem em um único idioma é muito legal. Nós praticamente fazemos tudo junto, trabalhamos, almoçamos, saímos em missões. E o melhor de tudo é que estamos todos envolvidos num único objetivo, que é levar o evangelho para todos os cantos. É algo realmente extraordinário!

 

Missionário: Miqueas

País de origem: Argentina

Função no navio: Voluntário na livraria

 

Foto: Michael Bolzan

Durante o culto infantil da PIBG, o voluntário Miqueas da Argentina, compartilhou com os pequeninos um pouco da sua história e experiência.

— Olá crianças, meu nome é Miqueas e sou da Argentina. O meu nome não é muito comum em meu país, quando me apresento as pessoas e digo: — Oi eu sou o Miqueas, eles dizem, — o que?! Matias?! Miqueías?! — Eles tentam vários nomes, mas não acertam, então utilizo o meu segundo nome, que é Nicolas. Eu sempre frequentei uma igreja, os meus pais são cristãos, logo eu nasci num lar cristão e comecei a frequentar a igreja desde de pequenino igual a vocês. Também tive experiência com Jesus na mesma idade de vocês. Lembro-me que Deus me revelou assim: “Eu vou fazer grandes coisas com você meu pequeno”.

— Eu quero dizer para vocês agora que Deus também irá fazer grandes coisas com vocês. Lembro-me quando tinha por volta dos 15 ou 16 anos, eu falava com Deus: — “Ok Senhor, eu sei que farás grandes coisas comigo! Mas o que vai ser?!” — Foi quando mais ou menos seis meses atrás o navio Logos Hope foi na minha cidade e logo eu me voluntariei. E foi trabalhando no navio que senti que é neste lugar que Deus me colocou e, é isto que Deus está fazendo comigo, por fim eu orei ao Pai pedindo a confirmação, — “Senhor é isso mesmo o que Tu tens para mim?! ” — Lembro dEle falando claramente comigo: — “Sim, este é o lugar que quero para você estar! ” Estou no navio há um mês e estou tão feliz porque estou fazendo aquilo que o Senhor me mandou fazer.

 

Vídeo: Michael Bolzan

Próximos destinos

Terminada a missão em terras capixabas, o navio Logos Hope zarpou do Porto de Vitória na última terça-feira (22), e já está a caminho de Salvador na Bahia e Belém no Pará.

O Logos Hope

A Operação Mobilização Internacional (OM) é a organização por trás do Logos Hope. O ministério do navio começou em 1970 como parte do movimento global de treinamento e evangelismo da OM International. Desde então, os navios da OM visitaram 480 portos diferentes em mais de 150 países e territórios e receberam mais de 46 milhões de visitantes a bordo.

O navio atual, Logos Hope, visita cada porto por várias semanas e abre os corredores para centenas e às vezes milhares de visitantes por dia. Em média, cerca de um milhão de visitantes foram recebidos a bordo todos os anos! A feira do livro flutuante oferece mais de 5.000 títulos, proporcionando a muitos visitantes sua primeira oportunidade de comprar literatura educacional e cristã de qualidade.

Uma tripulação internacional e uma equipe de voluntários vivem e trabalham nos navios. Equipes do navio entram em áreas vizinhas para fornecer ajuda e cuidados comunitários. Em cada porto, a tripulação do navio junta-se às igrejas locais para trazer esperança e mostrar amor às pessoas, seja qual for a sua circunstância, cultura ou origem.

 

*Com informações do portal om.org.br e Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa)

Estrela de Hobbit se junta ao elenco de novo filme sobre a vida de Jesus

About The Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.