“Somos um programa judeu”, disse Chad Gundersen, um dos produtores de The Chosen.

The Chosen 2023
Chad Gundersen e Chris Juen, showrunners de “The Chosen”, falam com The Christian Post no tapete vermelho antes do Dove Awards em Nashville, Tennessee, em 17 de outubro de 2023. | Christian Post

Os produtores de The Chosen expressaram seu apoio a Israel depois que o grupo terrorista Hamas lançou um ataque ao Estado judeu e disseram esperar, que a série, que destaca a vida e o ministério de Jesus Cristo, possa fornecer alguma esperança para aqueles que sofrem.

“Somos um programa judaico. É simples assim. Ainda não somos um programa cristão”, disse Chad Gundersen, um dos produtores da série, ao portal norte americano The Christian Post, no tapete vermelho antes do Dove Awards.

“Ainda não existem cristãos até que Cristo tenha feito o que deveria fazer. Então, por enquanto, somos um programa judaico. E, honestamente, estamos do lado de Israel neste momento. É simples assim. E é de partir o coração ver o que está acontecendo lá.”

Os devastadores e coordenados ataques de 7 de Outubro, perpetrados pelo grupo terrorista palestiniano Hamas, mataram cerca de 1.400 pessoas e feriram milhares de outras. O grupo terrorista também fez 200 pessoas como reféns. Após os ataques, Israel lançou uma série de bombardeios em Gaza, matando mais de 4.000 palestinos, segundo o Hamas.

Gunderson disse que, em meio à turbulência, ele espera que The Chosen possam dar um pouco de esperança àqueles que estão em dificuldades. “Oramos por Israel e por tudo que está acontecendo lá”, disse ele.

The Chosen ganhou o prêmio de Série de Televisão do Ano, na premiação deste ano, categoria que também venceu no ano passado.

O que começou como um projeto pioneiro de financiamento coletivo há vários anos, evoluiu desde então para um fenômeno cultural, com a série sendo exibida em uma variedade de plataformas de streaming, como Amazon Prime Vídeo, Peacock e Netflix, e com classificações de topo no mercado interno na Warner Channel.

Chris Juen, que também produziu a série, disse que eles veem “The Chosen” como um meio para direcionar os espectadores para a Bíblia: “Para nós, esta série é uma forma de contar essas histórias de uma forma que atrai cada vez mais pessoas. para eles e, finalmente, levá-los de volta às suas Bíblias”, disse ele.

Em fevereiro de 2024, a 4ª temporada de “The Chosen” será lançada exclusivamente nos cinemas , distribuída pela Fathom Events. A próxima temporada será intensa e a mais sofisticada até agora, segundo Chris Juen.

“A terceira temporada teve a caminhada sobre as águas, a alimentação de 5.000 pessoas, esses momentos realmente grandes”, disse Juen. “Esta temporada toda é grande. É a nossa temporada de realeza. Então, novos personagens, mas a história também está começando a mudar.

Gunderson acrescentou que, embora as temporadas anteriores tenham apresentado casa de terra, terrenos arenosos e muitos tons de bronzeado muito diferentes, a quarta temporada terá muita cor. Ele compartilhou algumas das pesquisas exaustivas realizadas em cada temporada para garantir a precisão bíblica e histórica.

“Fazemos muitas pesquisas, disse ele. “Há alguns anos, construímos um pequeno modelo de Cafarnaum… e havia um senhor sentado ali olhando para ele, como se estivesse realmente pensando… ele disse: ‘Não sei quem fez isso, mas sou um estudioso bíblico de  Jerusalém, e especialista histórico israelense… e este é um dos retratos mais precisos de como seria.’ … “Contratamos muitos especialistas e fizemos uma tonelada de pesquisas. Esses caras se esforçaram muito nisso”, concluiu Gunderson.

Refletindo sobre a popularidade duradoura do programa, Gunderson disse que os espectadores de todas as origens e crenças religiosas são atraídos pela autenticidade da história.

“Obviamente fazemos o nosso melhor apenas para fazer um bom show. E é isso que ouvimos de muitos descrentes por aí, que é uma série legal, com bons personagens, boa escrita, bom valor de produção e todo esse tipo de coisa. Só por isso, estamos conseguindo muita gente”, destacou o produtor.

“Dentro da comunidade de fé, estamos mostrando um Jesus autêntico”, continuou ele. “Não estamos mostrando esse Jesus desconectado e mais santo que você. Ele é o Filho de Deus, e nós O retratamos assim. Nunca nos esquivamos da divindade de Cristo. Mas, ao mesmo tempo, Ele ri e chora, e brinca, e faz coisas que qualquer homem faria. Portanto, os discípulos são simplesmente atraídos por Ele. E, obviamente, isso atrai nosso público.”


*Texto colaborativo do Christian Post.

About The Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.