Uakanda está em luto pela morte de seu Rei T’Challa – o Pantera Negra.

O ator Chadwick Boseman, de 43 anos, estrela de Pantera Negra, do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU), morreu no final dessa sexta-feira (28), após uma batalha contra o câncer de cólon, descoberto em 2016. A morte foi anunciada pelos familiares do ator nas mídias sociais dele.

Segundo o comunicado, o ator morreu em sua casa, cercado por familiares. Chadwick Boseman deixa uma esposa.

“É com um imensurável pesar que confirmamos a morte de Chadwick Boseman. Chadwick foi diagnosticado com câncer estágio III no cólon em 2016 e batalhou pelos últimos 4 anos enquanto a doença progradia para o estágio IV. Um verdadeiro guerreiro, Chadwick perseverou e trabalhou em muitos filmes que você ama. De Marshall: Igualdade e Justiça a Destacamento Blood, Ma Rainey’s Black Bottom e muito mais, todos foram filmados em durante e entre incontáveis cirurgias e sessões de quimioterapia. Foi a maior honra de sua carreira trazer o Rei T’Challa à vida em Pantera Negra. Ele morreu em sua casa, com sua esposa e sua família ao seu lado. A família agradece você por seu amor e suas preces e pede que continuem respeitando sua privacidade durante esse momento difícil”.

“A morte de Chadwick é absolutamente devastadora”, disse Kevin Feige , presidente da Marvel Studios e diretor de criação da Marvel, em um comunicado.

“Ele era nosso T’Challa, nosso Pantera Negra e nosso querido amigo. Cada vez que ele pisava no set, ele irradiava carisma e alegria, e cada vez que ele aparecia na tela, ele criava algo verdadeiramente indelével. Ele incorporou muitas pessoas incríveis em seu trabalho, e ninguém era melhor em dar vida a grandes homens. Ele era tão inteligente, gentil, poderoso e forte quanto qualquer pessoa que retratou. Agora ele ocupa seu lugar ao lado deles como um ícone para todos os tempos. A família Marvel Studios lamenta profundamente sua perda, e estamos de luto esta noite com sua família”, declarou Feige.

O presidente da Walt Disney Co. Bob Iger disse que todos estão com o coração partido pela trágica perda de Chadwick Boseman. “Um talento extraordinário e uma das almas mais gentis e generosas que já conheci. Ele trouxe enorme força, dignidade e profundidade para seu papel inovador de Pantera Negra; destruindo mitos e estereótipos, tornando-se um herói tão esperado para milhões ao redor do mundo e inspirando todos nós a sonhar mais alto e exigir mais do que o status quo. Lamentamos tudo o que ele foi, assim como tudo o que estava destinado a se tornar. Para seus amigos e milhões de fãs, sua ausência da tela é apenas eclipsada por sua ausência de nossas vidas. Todos nós da Disney enviamos nossas orações e sinceras condolências à família dele”, afirmou Iger.

Antes de ser escalado para o papel do super-herói da Marvel Studios, a carreira de Boseman explodiu pela primeira vez com seus retratos dos ícones negros americanos Jackie Robinson (em “42” de 2013) e James Brown (em “Get on Up” de 2014).

Embora Boseman nunca tenha falado publicamente sobre seu diagnóstico, de acordo com o comunicado, ele trabalhou em seu tratamento durante grande parte de sua carreira, começando quando interpretou outro ícone negro americano, o advogado da Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor (NAACP) e futuro juiz da Suprema Corte Thurgood Marshall, em “Marshall” de 2017 – um ano antes da estreia de “Black Panther”. Boseman apareceu mais recentemente no drama da Guerra do Vietnã “Da 5 Bloods”, de Spike Lee , e este ano ele deve aparecer ao lado de Viola Davis em “Ma Rainey’s Black Bottom”, uma adaptação da peça August Wilson, dirigida por George C. Wolfe.

Chadwick Boseman era casula de três irmãos nasceu em Anderson, Carolina do Sul, foi criado pela mãe, que trabalhava como enfermeira, e pelo pai, que trabalhava em uma fábrica de tecidos. Quando ele estava no primeiro ano do Ensino Médio, Boseman escreveu e encenou uma peça sobre a morte de um companheiro de basquete a tiros, que direcionou sua vida para as artes. Ele estudou direção na Howard University, onde foi orientado por Phylicia Rashad.

Depois de se mudar para Nova York, Boseman fez parte da cena teatral local e começou a conseguir papéis especiais em programas como “Law & Order”, “CSI: NY” e “ER”, bem como em uma série regular na NBC “O mistério das Pessoas desconhecidas”. A primeira grande chance de Boseman, entretanto, veio quando ele foi escalado para “42 – A História de uma Lenda” para interpretar Jackie Robinson, o primeiro homem negro a jogar na Liga Principal de Beisebol.

A morte de Boseman acontece no mesmo dia de Jackie Robinson Day, a celebração anual em homenagem ao jogador pioneiro da MLB.

A reação à morte de Boseman foi rápida e profunda. Joe Biden e Kamala Harris, os candidatos democratas a presidente e vice-presidente, expressaram suas condolências no Twitter.

Feige anunciou pela primeira vez que Boseman havia sido escalado para o papel de T’Challa, também conhecido como Pantera Negra, em 28 de outubro de 2014, em uma apresentação à imprensa sobre o próximo projeto do estúdio. O ator ganhou muitos elogios por sua primeira aparição como personagem em “Capitão América: Guerra Civil” de 2016, que só criou expectativas para a estreia iminente de “Pantera Negra” – o primeiro filme da Marvel Studios estrelado por um ator negro.

Boseman, pelo menos externamente, os carregou com facilidade – mesmo depois que o filme quebrou recordes de bilheteria quando estreou em fevereiro de 2018. “Pantera Negra” arrecadou mais de US $ 1,3 bilhão de dólares em todo o mundo, expondo para sempre a inverdade perniciosa de Hollywood que filmes com elenco predominantemente negro não agregam bem no exterior.

É difícil exagerar o impacto que “Pantera Negra” e Boseman tiveram na cultura em geral. O filme foi o primeiro filme de super-herói já nomeado pelo Oscar de Melhor Filme, ganhando seis outras indicações e conquistando três estatuetas. Mais especificamente, como Pantera Negra, Boseman apresentou ao mundo a imagem de um homem negro poderoso e atencioso que era o líder de uma próspera nação africana e um super-herói disposto a correr em qualquer batalha que achasse que valia a pena lutar, não importa o probabilidades.

Antes da estreia de “Pantera Negra”, ele foi questionado sobre a possibilidade de fazer uma sequência.

“Estou gostando deste momento”, disse ele. “Se começarmos a falar sobre sequências – se fizermos quatro delas, duas delas, três delas – eu só quero que todas sejam especiais como esta.”


About The Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.